5 dicas para quem ama a Lapa, mas odeia badalação

A Lapa é extremamente conhecida pela sua vida boêmia durante a noite e pelos seus majestosos arcos, batizados originalmente de Aqueduto da Carioca. Antes de ser um ponto turístico conhecido pelo mundo, os Arcos da Lapa eram utilizados para levar água de uma nascente para a população da cidade. Hoje em dia o local é cercado por bares, e a vida noturna por lá é bem agitada durante todos os dias da semana, mas para quem não gosta de muita badalação, iremos listar algumas dicas do que fazer pelos arredores da Lapa.

1 – Escadaria Selaron

A famosa Escadaria Selaron liga o Largo da Lapa à Santa Teresa. Construída pelo artista plástico Jorge Selaron, o ponto turístico chama atenção pelos azulejos coloridos e geométricos.

Joaquim Silva, S/N – Centro, Rio de Janeiro

2 – A Rua do Lavradio

Todo primeiro sábado do mês, a Rua do Lavradio é ponto da feira do Rio Antigo, que acontece desde 1996. Além de histórias incríveis que foram relatadas pelo jornalista João do Rio, que contava a vida e o passado da região, seus cabarés e casas de entretenimento, as casas antigas dão um charme a mais no passeio. A feira reúne mais de 400 expositores, que vendem um pouco de tudo!

R. do Lavradio, Lapa. Todo 1º sábado do mês. 10h às 19h. Informações: http://www.polonovorioantigo.com.br

3 – Bondinho de Santa Teresa

O famoso bondinho, imortalizado em obras de Machado de Assis, liga o Centro do Rio à Santa Teresa, e além de ser um ponto turístico, funciona como meio de transporte para os moradores. Fundado em 1896, o bonde continua com as mesmas características externas.

Rua Lélio Gama, Centro, próximo à estação de metrô Carioca. Segunda a sexta, 6h30 às 16h15. Sábado, 10h às 18h. Valor R$ 20,00

4 – Igreja Nossa Senhora da Lapa de Desterro

A Igreja foi a primeira construção do local, idealizada pelo Padre Ângelo Siqueira Ribeiro do Prado. Isso aconteceu quando a Lapa ainda era uma praia conhecida como Areias de Espanha, em 1751.

Largo da Lapa, s/nº

5 – Catedral Metropolitana

Criada em 1676, a Diocese, e depois Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro nunca teve Catedral própria, sempre precisou servir-se de igrejas emprestadas. Nos primeiros 58 anos de sua história, ela se instalou na igrejinha que o governador Salvador de Sá mandava fazer. Dentro da Igreja, há o Museu Arquidiocesano de Arte Sacra RJ, que conta com mais de 5 mil peças registradas, como: escultura, pintura, mobiliário, prataria, porcelana, indumentária religiosa, medalhística, condecorações, livros litúrgicos, joalheria, objetos devocionais, coleção João Paulo II

Av. Chile, 245 – Centro – Telefone: (21) 2240-2669 / 2869 ou 2262-1797

Anúncios

Mãos à obra: 7 dicas para arrumar a mala sem sofrer

Uma das delícias da vida é viajar, mas, arrumar as malas nem sempre é uma tarefa gostosa, simples e fácil. Afinal, quando é preciso escolher o que levar, tudo parece ser indispensável e surge logo a dúvida sobre o que é prioridade, o que pode ser deixado de lado e, principalmente, sobre como arrumar todos os itens dentro da mala. Porém, com alguns truques simples, fica mais fácil levar tudo o que você precisa e aproveitar ao máximo o espaço.

Antes de tudo, faça uma lista! Parece bobeira, mas ela vai salvar a sua vida – ainda mais na correria. O truque é colocar apenas o que precisa (essencial), mas, caso você tenha mais tempo, coloque a quantidade de itens e se possível, as peças de forma detalhada.

Então, mãos à obra!

Prefira levar peças básicas e neutras

A não ser que você curta o mix de estampas, dê preferência a peças básicas e neutras para facilitar as combinações. No mais, ajuda bastante durante a viagem, afinal você quer aproveitar seu tempo passeando e não se arrumando, né? Ah, e importante, esqueça esta história de não repetir roupa em viagem! Desperdício de espaço levar uma muda diferente para cada dia. Escolha peças que combinem entre si e que você possa fazer variações.

Tenha um estojo de cabos e objetos eletrônicos. E, além disso, separe os itens em pequenos saquinhos

Ao separar itens em pequenos saquinhos você consegue distribuir melhor na mala, ganhando espaço e também fica mais organizado. O ideal é ter no mínimo três: um para remédios, um para objetos de higiene e um para maquiagem. E, claro, o seu estojo de eletrônicos para conseguir saber onde tudo se encontra.

Invista em um kit de pequenos frascos

Use pequenos frascos para transportar shampoo e condicionador para economizar espaço e não correr o risco de não poder embarcar.

O que amassa fica por cima

Na hora de montar a mala, coloque na parte de baixo o que pode amassar: roupa de cama, roupa de banho e peças que não amassam tanto, como jeans e moletom. Já por último, camisas e peças mais delicadas.

Otimize espaço

Coloque as meias dentro dos sapatos, para utilizar um espaço que ficaria vazio. Outra dica, mas que vale para as mulheres, é colocá-las dentro do sutiã, assim evita que eles percam a forma ao serem amassados. Cintos? Coloque abertos nas paredes da mala. Se for para lugar frio, viaje sempre com o casaco mais pesado e o sapato mais espaçoso, assim se economiza espaço na mala e diminui o peso.

Compre um saco a vácuo com bombinha

Em viagens em que é preciso levar roupas pesadas, tais como, casacos ou jeans, o seu melhor amigo é o saco a vácuo. Além de auxiliar na organização, aumenta o espaço dentro da mala.

Use truques como estes para dobrar as peças

Tirando peças volumosas, como malhas, paletós e camisas sociais, que vão ficar muito amassadas, uma das soluções é fazer rolinhos para economizar espaço. Uma dica também são os organizadores de mala, bons para facilitar na hora de achar os pertences dentro da mala e manter a organização. Porém, não existe um jeito certo para dobrar as peças e depende do modelo de mala que você tem, por isso vale tentar várias formas. Porém, o ideal é sempre dobrar próximo às costuras para que a peça não fique muito amassada.

 

 

Especial baixada: X-Tudo SESI traz “Cultura Negra” a Duque de Caxias

A dica para o Especial Baixada de hoje é o Festival X-TUDO SESI, que foi criado em 2010 com iniciativa do Sistema FIRJAN. O evento traz peças teatrais, danças, artes plásticas, músicas, cinema e oficinas para todos os palcos do SESI, incluído os teatros SESI do Grande Rio e do interior do estado. O projeto tem como principal objetivo democratizar o acesso à cultura, e mostrar as diversidades que existem no meio cultural, abrindo espaço para artistas já conhecidos e para novos talentos locais.

Em 2017, o tema do Festival é a “Cultura Negra” e seus desdobramentos na sociedade. O evento começou no dia 6 de julho e vai até o dia 29, com atrações a preços populares, R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia), ou com entrada franca.

Confira a programação para o SESI Caxias:

Programação Feira Preta – 20 de julho

A Feira Preta é o maior festival de cultura negra da América Latina. Com 15 anos de existência, o evento em Duque de Caxias reúne exposição de produtos, além de laboratório e painel sobre afro-empreendedorismo.

FEIRA PRETA – EXPOSIÇÃO DE PRODUTOS – 10h às 17h

LABORATÓRIO DE AFRO-EMPREEENDEDORISMO – 15h às 17h

PAINEL SOBRE AFRO-EMPREENDEDORISMO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO – 19h30 às 21h.

Vale lembrar: É preciso se inscrever para o Painel. Clique aqui para se inscrever: https://goo.gl/VviGXf

Marrom – nem preto, nem branco? – 21 de Julho

Com texto de Renata Mizrahi e direção de Marcelo Alonso Neves, a peça conta a história de Linda, uma menina de oito anos de idade, que não entende o conceito de raça, só de cor e acaba se definindo como marrom. A peça é baseada na vida de real de Lorena de Melo Schaefer, filha de pai alemão e mãe negra brasileira. A obra recebeu seis indicações a prêmios de teatro no Rio: no Prêmio CBTIJ de teatro concorreu nas categorias “Melhor Atriz” (Vilma Melo), “Melhor Autor” (Renata Mizrahi), “Melhor Atriz Coadjuvante” (Maíra Kerstenberg) e “Melhor Operador de Luz” (Pablo Cardoso); e no Prêmio Botequim Cultural, nas categorias “Melhor Atriz” (Maíra Kerstenberg) e “Melhor Autor” (Renata Mizrahi).

Começa às 15 horas e tem duração de 60 minutos, classificação 4 anos.
Ingressos: R$ 10 (inteira), R$ 5 (meia)
Gabriel Moura – 22 de julho

Grande compositor musical, Gabriel Moura sobe aos palcos para cantar seus grandes hits que já foram interpretados por diversos cantores da MPB, como por exemplo Seus Jorge, que já gravou mais de 50 músicas de Gabriel, como por exemplo “Burguesinha”, “Amiga da minha mulher” e “Mina do condomínio”.

O show começa às 20 horas e tem duração de 80 minutos. Ingressos: R$ 10 (inteira), R$ 5 (meia).

 

Novato na arte de acampar? Se liga nas dicas!

Para fugir da cidade e de toda turbulência do cotidiano, a melhor opção é entrar em contato com a natureza, relaxar e curtir o clima de aventura. Para isso, um grande atrativo são os campings. No entanto, a preparação é essencial. Os equipamentos e os acessórios devem ser os corretos, para não o viajante não passar sufoco e garantir uma experiência segura e confortável.  Para os novatos, o Ponto de Partida selecionou dicas que podem ajudar no processo da primeira ‘acampada’.

CAMPING

O essencial é escolher um camping com ao menos uma estrutura básica e boa localização (para caso esqueça alguma coisa importante ou tiver qualquer problema inesperado). Avalie se o camping tem cozinha ou restaurante próximo – caso você não queira cozinhar -, se oferece banheiros com chuveiros elétricos, área com grama ou areia para barracas e pontos de energia.

Ao chegar no camping, irá se deparar com milhares de lugares e espaços para fincar sua barraca, no entanto dê preferência a lugares planos e uniformes, sem galhos e raízes (pois isso pode causar danos, como rasgos, a barraca). Caso queira sombra, monte a barraca sob as árvores, mas verifique o estado da árvore, dos galhos e se é frutífera, para evitar acidentes.

WhatsApp Image 2017-07-12 at 11.46.46
foto: Paola Ferreira

BARRACA: COMPRA E MONTAGEM

Antes de comprar uma barraca, tenha em mente que ela será sua casa durante todo seu tempo de viagem, sendo sua zona de conforto, e, por isso, precisa cumprir a função de abrigar e proteger. Diante disso, para não ‘ficar na mão’, é de extrema importância buscar informações sobre a real qualidade do produto. Geralmente, no mercado brasileiro, a qualidade está diretamente ligada ao valor.

Antes de viajar, monte sua barraca em casa para se certificar de que o produto está em perfeitas condições de uso e se familiarizar com o equipamento. Se no camping ainda tiver dificuldade para montar, peça ajuda! Grande parte dos campistas vão ajudar, sem problemas, um iniciante e, com isso, terá uma grande chance para novas amizades. Lembre-se, é preciso montar a barraca direito; coloque e estique o sobreteto com cuidado, prenda todos os pontos de fixação, coloque todos esticadores e espeques.

ITENS INDISPENSÁVEIS

Kit de primeiros socorros em casos de imprevistos;

Um bom colchão inflável ou saco de dormir para ter o devido conforto;

Extensões de energia – maioria dos campings disponibiliza tomadas para os campistas, mas elas nem sempre estarão perto do local onde você quer ou pode colocar sua barraca;

Lanternas ou luminária – nem todos campings possuem iluminação na área de barracas, ou nem sempre sua barraca vai estar ao lado dela;

Papel higiênico – a maioria dos campings não disponibiliza papel higiênico para os campistas;

Repelente –  item fundamental em qualquer acampamento;

Isolante Térmico (caso uso saco de dormir ou colchonete) –  a temperatura pode cair durante a noite, especialmente a temperatura do solo, então o isolante fará um o isolamento térmico da área;

Isqueiro e canivete –  A dica geral é sempre carregar um isqueiro junto com o canivete no kit de equipamentos básicos, pois até em uma situação de emergência, com um canivete e um isqueiro a chance de sobrevivência é bem maior;

Lona Plástica –  A lona pode ser usada como um toldo extra ou sob o piso, para evitar que a água entre pelo chão.

Não esqueça de levar sacos plásticos, pois são úteis para mil funcionalidades: guardar o lixo, organizar roupas na mochila, ensacar coisas e evitar que molhem e para separar roupas sujas.

CORDIALIDADE E RESPEITO

Um dos valores associados aos campistas é a cordialidade. No geral, o camping é uma área onde as pessoas são mais solícitas, se ajudam e conversam umas com as outras. Às vezes a cordialidade, inclusive, vai além e se transforma em amizade. Por isso, ao entrar no camping pratique a cordialidade, sorria, seja simpático ajude e se deixe ajudar.

Troque experiências e se divirta!