Após cantora se lançar como Head de criatividade e inovação de Skol Beats, Anitta vira alvo de críticas após lançamento de nova bebida da marca

Como tudo que envolve o nome de Anitta acaba em polêmica e vira notícia na internet, esse lançamento não poderia ser diferente. O Rapper Filipe Ret utilizou sua conta nas redes sociais para se mostrar contrário a bebida com o nome de “Skol Beats 150Bpm”, o título dado ao lançamento lembra um famoso DJ carioca preso por associação ao tráfico, o Dj Rennan da Penha. “Elite lucrando com o 150bpm e Rennan da Penha preso. BR sendo BR”, escreveu em seu Twitter. O caso ganhou grande repercussão na internet após o Tweet de Filipe Ret.

Foto/Reprodução: Internet

Vale ressaltar que o comentário do Rapper se tornou polêmico porque o DJ, Rennan da Penha, foi um dos principais responsáveis por popularizar o subgênero do funk 150BPM e porque o famoso DJ ter nascido e sido criado em uma comunidade pobre do Rio de Janeiro. Em março deste ano, a Justiça do Rio determinou que o DJ e outros dez homens fossem presos por associação ao tráfico de drogas ocorrido no “Baile da Gaiola”, maior baile funk do Rio, ocorrido na Vila do Cruzeiro.

Na segunda feira (7) foi lançada a Skol Beats 150 Bpm primeiro lançamento da Ambev em conjunto com a cantora e empresária Anitta. Inspirada nas batidas do funk carioca. A nova cerveja destilada possui teor alcoólico de 13,9%, quase o dobro da Skol Beats que já está no mercado há alguns anos, podendo ser comparada com um shot de bebida por ser comercializada em embalagens de 100ml.

Foto/Reprodução: Internet

A bebida ganhou visibilidade nas redes após a cantora mostrar em seu Instagram Stories o after dado por ela em sua casa no Rio de janeiro logo após sua apresentação marcante na penúltima noite de Rock in Rio, que contou com uma geladeira cheia da bebida em primeira mão para seus convidados, a artista antecipou para seus seguidores a data de lançamento de divulgação da nova Skol Beats 150Bpm, que só chegará a venda ao público no final de Outubro.

Foto/Reprodução: Internet

Texto produzido por Camila Rocha, aluna do 7° período de jornalismo, com supervisão de Leandro Lacerda.

Anúncios