Joesley Batista e vice-governador de Minas Gerais são presos em desdobramentos da operação Lava-Jato

O empresário Joesley Batista, dono da JSB, o vice-governador de Minas Gerais, e mais 14 pessoas foram presas nesta sexta-feira (09), em operação que investiga suposto esquema de corrupção no Ministério da Agricultura durante o governo da presidente Dilma Rousseff (PT). Foram 19 mandados de prisão temporária, um deles é contra o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, preso desde o ano de 2016.

Batizada de Capitu, a operação é um dos desdobramentos da Lava Jato feita com a Receita Federal. A operação é baseada na delação do doleiro Lúcio Funaro. Em delação, Funaro informou que a JBS dos irmãos do Joesley e Wesley Batista deu R$ 15 milhões para o MDB nacional e mais R$ 15 milhões para o mineiro. Na delação, ele disse ainda que Antonio Andrade foi indicado ao Ministério da Agricultura pelo grupo do deputado cassado Eduardo Cunha. Em troca, ajudava no esquema que beneficiou a JBS.

Duas grandes redes varejistas de Minas Gerais também atuavam no esquema, a BH e EPA. As redes varejistas se aproveitavam do grande fluxo de caixa para lavar o dinheiro que era doado a partidos e políticos. O esquema operou entre agosto de 2014 e fevereiro de 2015.

Confira o nome dos presos

Antonio Andrade, vice-governador de Minas e ministro da Agricultura de março de 2013 a março de 2014

Joesley Batista, sócio da J&F, dona da JBS

Ricardo Saud, ex-executivo da J&F

Demilton de Castro, ex-executivo da J&F

João Magalhães, deputado estadual pelo MDB de MG

Neri Geller, deputado federal eleito pelo PP de MT e ministro da Agricultura de março de 2014 a dezembro de 2015

Rodrigo Figueiredo, ex-secretário de Defesa Agropecuária

Mateus de Moura Lima Gomes, advogado

Mauro Luiz de Moura Araújo, advogado

Ildeu da Cunha Pereira, advogado

Marcelo Pires Pinheiro

Fernando Manoel Pires Pinheiro

Walter Santana Arantes

Claudio Soares Donato

José Francisco Franco da Silva Oliveira

VEJA A LISTA DOS MANDADOS NÃO CUMPRIDOS

Waldir Rocha Pena, sócio do supermercado BH, que estaria no Uruguai

Florisvaldo Caetano de Oliveira, funcionário da JBS

Odo Adão filho, advogado

VEJA A LISTA DOS MANDADOS NÃO CUMPRIDOS

Waldir Rocha Pena, sócio do supermercado BH, que estaria no Uruguai

Florisvaldo Caetano de Oliveira, funcionário da JBS

Odo Adão filho, advogado

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s