O verão ainda não acabou

Mesmo com o fim do verão cada vez mais próximo (20 de março), os devidos cuidados com o sol não devem ser deixados de lado. É nessa época do ano em que a maioria das doenças de pele surgem, tendo em vista a falta de preocupação das pessoas com os raios solares. A sensação térmica mais alta registrada no Rio neste ano foi de 48,6ºC, segundo o Alerta Rio. A Drª Ana Mosca, coordenadora da Sociedade de Dermatologia do Rio de Janeiro, alerta sobre os cuidados com o sol nesses últimos dias de verão. “O sol é bom, é anti depressivo e muito saudável, principalmente para a produção de vitamina D, além de ação imunomoduladora. O grande problema é que no Brasil, por ser um país tropical, o índice de radiação é muito alto e mesmo no inverno é importante tomar cuidado com a irradiação.”, explicou.

A umidade e o calor são a perfeita junção para o surgimento das doenças de pele, que atrapalham quem deseja curtir o seu final de semana na praia e/ou lugares onde possam se refrescar. Por isso, o protetor solar é um importante aliado para quem deseja curtir o restinho dessa temporada de verão. Porém, existem considerações a serem levadas em conta.  “As pessoas quando usam filtro solar acreditam que estão 100% protegidas e o que acontece, na realidade. é a ineficiência da foto proteção. Na maioria das vezes há erros de técnica, isto é, quantidade insuficiente de proteção ou até mesmo aplicar o produto em horários inadequados, acreditando que filtros solares funcionam em qualquer momento.“, destaca a dermatologista.

Uma das dúvidas mas recorrentes é: por que a pele descama tanto no verão? Segundo a Drª. Ana Mosca, a descamação da pele acontece porque houve queimaduras solares. “Outra situação é que no verão, com temperaturas elevadas, as pessoas tomam mais banhos ou procuram lugares com água para se refrescar. De alguma maneira, esses indivíduos podem apresentar ressecamento e descamação cutânea.”, respondeu. A herpes, por sua vez, segue sendo uma das doenças com maior incidência no verão. “Quando indivíduos apresentam herpes em localizações onde há exposição solar, é fundamental saber que a radiação é o verdadeiro gatilho para deflagrar a doença. Não se sabe exatamente a causa e o efeito para esse fenômeno, mas é de conhecimento geral que com a chegada do verão, o índice de radiação é maior e é fundamental ter cuidados redobrados.”, esclareceu a doutora, aconselhando que o uso diário de proteção deve ser feito.

Por último, para quem vai curtir os possíveis últimos finais de semana da temporada com sol, uma das recomendações médicas é não se expor ao sol fora dos horários adequados. “Quando se expuser em horários que causaram danos à pele é importante lembrar que a hidratação oral e aplicação de cicatrizantes para a queimadura é muito importante.”, conclui a dermatologista. Com relação às praias, devem sempre estar atentos às recomendações sobre a  qualidade da água. Há grande risco das pessoas ficarem doentes quando o índice de coliformes estiver acima do aceitável.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s