O inverno deu largada a temporada de doenças respiratórias

Amanhecer no Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, RJ, neste sábado (18).
Amanhecer nublado no Rio de Janeiro. / Foto: Alessandro Buzas / AE

Atchim! O inverno chegou oficialmente as terras brasileiras no dia 20 de junho, apesar de já estarmos o experimentando há algum tempo. Agasalhos, calças jeans, botas, toucas, cachecóis e luvas tornaram-se acessórios indispensáveis no cotidiano do brasileiro. A baixa umidade do ar, as mudanças bruscas de temperatura, a procura por ambientes fechados (que ajuda na proliferação dos vírus) e o aumento da poluição do ar, além das pessoas terem queda de imunidade provocadas por esse período, ajudam a desenvolver as temidas e famosas ‘doenças de inverno’, especialmente as ‘doenças respiratórias’.

Rinite alérgica, asma, sinusite, bronquite crônica, resfriado, gripe e enfisema são as doenças mais frequentes a se desenvolverem no inverno. É muito comum se deparar com pessoas espirrando e tossindo a todo momento, acompanhadas de uma toalha para assoar o nariz ou utilizando remédios para descongestionar a narina ou a garganta. Mas por que no inverno? “Nessa estação do ano há fatores que estimulam a ocorrência das doenças respiratórias como baixa umidade, resfriamento do ar e o contato com ácaros de roupas guardadas. Além da aglomeração de pessoas em locais fechados e pouco ventilados”, explicou o médico Renato Teodoro.

Para alguns o inverno é sinônimo de programas caseiros e ficar embaixo das cobertas, enquanto para outros, é a estação de intermináveis espirros, noites mal dormidas, congestão nasal insuportável e até crises de falta de ar. Por exemplo, essa estação — dia 21 de junho, um dia após o início do inverno, é comemorado o Dia Nacional da Prevenção à Asma —, por conta da queda da imunidade, traz uma predisposição para o desenvolvimento da asma. A doença atinge aproximadamente 16 milhões de brasileiros, com índice de mortalidade que chega a 3 mil pessoas por ano, segundo a Organização Mundial da Saúde. “No inverno é bem mais difícil. O frio, o ar, o tempo seco… Tudo coopera para piorar a situação”, disse Lorhane Santos, 13, portadora da doença. Os principais sintomas da asma são: dificuldade para respirar, chiado no peito, tosse seca e sensação de aperto no tórax. “Procure evitar ficar próximo de ar condicionado, varra a casa todos os dias, passe pano úmido e tire o pó. Além disso, qualquer vírus que comprometa as vias respiratórias pode desencadear uma crise asmática, por isso previna-se contra a gripe”, aconselhou Renato.

Ao notar os primeiros sintomas de febre, dor de ouvido, gripe, coriza, sinusite ou tosse, é importante procurar um médico. É recomendado agasalhar-se sempre que estiver frio ou ventando, aumentar o consumo de vitamina C, sempre deixar o ambiente bem arejado, beber bastante água e evitar o acúmulo de poeira em casa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s